segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Ganhadores da Rifa 2014.



O sorteio foi realizado na sexta-feira, 14 de Novembro, na presença dos alunos do turno vespertino. Alguns alunos foram escolhidos aleatoriamente para acompanhar e participar ativamente do sorteio.

 
Os ganhadores da Rifa de 2014 são:




O nosso obrigado à todos pelo empenho e participação!

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

terça-feira, 11 de novembro de 2014

The body and Face

Para que a aula ficasse atrativa e diferente, a Professora Ana Caroline Meneghini e os alunos do 8º Ano 02 cortaram pedaços de papel e escreveram o nome de cada parte do corpo, onde um dos alunos da turma de prontificou em ser o "Corpo Humano". Colando cada parte no seu respectivo local com o nome em inglês, a experiência foi divertida e gratificando e os alunos adoraram.


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Retrato da Escola na Cultura Digital




                  UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC

Curso de Especialização em Educação na Cultura Digital
Professora Tutora: Sandra Carolina Portela
Cursistas: David Vizentainer Scalvim
Lourival Charles Longhi
Sandra Helena Maciel
Tarsis Flôr
Escola de Educação Básica Alfredo Zimmermann
Guaramirim
           

Retrato da Escola na Cultura Digital

            A inserção das tecnologias na sociedade e sua característica de estar presente em vários lugares ao mesmo tempo, permitiu uma crescentedos ambientes de aprendizagem. A Instituição Escola já não é a única a construir, repassar ou socializar conhecimentos, existem outras maneiras e espaços, que abrem novas discussões. Hoje se aprendenos lugares mais diversos, em tempos díspares, interagindo com diferentes pessoas. Com o aumento do oferecimento das TDIC, surgem outros modos de aprendizagem, além dos tradicionais, que já fazem parte daunidade escolar.
            Aprender na Cultura Digital é tarefa fácil, com muitos estímulos, informações e ferramentas que florescem diariamente transformando um quadro negro em pixels coloridos.  O acesso ao conhecimento é conseguido de forma direta e rápida, com um grande leque de informações disponíveis na web, que podem ser ilustradas em várias fontes e mídias diferentes. Soma-se ainda, os vários aplicativos e jogos educativos que tornam as aprendizagens mais excitantes.
            Mas, nos ambientes escolares, têm-se alguns obstáculos.Como, um modelo de escola e educadores ultrapassado, pois, as ferramentas e os veículos ali utilizados não fazem parte do contexto e cotidiano dos educandos.O resultado são as dificuldades em estimular o interesse, e dialogar os conhecimentos, função e significados dos mesmos.  É preciso acompanhar as necessidades de nossos “clientes”, que como a sociedade, de modo geral, está sempre em movimento.
            O conhecimento também, não pode ser estático, é transformação e a resultante é atualizaçãodo formato de nossas escolas, justificativa para confecção do retrato da escola em relação ao uso das TDIC nos processos de ensino aprendizagem, visualizando o que está dando certo e o que está em potencial às melhorias.
1. QUESTIONÁRIO AOS EDUCADORES

            Foi elaborado um questionário para compreender os educadores quanto ao uso das tecnologias dentro e fora da sala de aula. O questionário foi composto por 10 questões objetivas, respondidas por 16 profissionais educadores.
            Mesmo com um grupo docente com duas faixas etárias bem definidas, a primeira entre 20 e 35 anos e a segunda entre 41 e 51 anos, percebemos que todos possuem acesso e conhecimento de algum recurso tecnológico fazendo uso dos mesmos no seu dia a dia. Mas, a grande maioria utiliza apenas eventualmente a tecnologia como metodologia de prática de ensino, mesmo acreditando que as TDIC favorecem o maior interesse e maiores aprendizados, alguns ainda preferem utilizar materiais impressos e a prática da aula tradicional, por medo ou falta de instrução de como melhor incorporar as TDIC em seus planejamentos.
            Entendemos a falta de capacitação para os professores para uso técnico e pedagógico das ferramentas digitais disponíveis. E projetamos como potencial a ser trabalhado através de palestras, encontros e cursos de capacitação aos educadores.

2. REFLEXÕES PROPOSTAS AOS EDUCANDOS

Aos educandos propomos reflexões em forma de questionário dissertativo, que poderia ou não, ser respondido em grupos compostos de aproximadamente 05 alunos. Com a formação de grupos, a intenção é a geração de discussões e debates. As reflexões propostas foram:
  • Que recursos das TDIC vêm sendo utilizados por vocês, para que e como?
  • Como as TDIC vêm sendo utilizadas na escola pelos professores?
  • O que vocês identificam sobre o conhecimento dos professores sobre as TDIC?
  • Como vocês utilizam as TDIC na escola e o que pensam sobre essas experiências?
  • Todos vocês possuem acesso à internet fora do ambiente escolar?
            Diante dos questionamentos acima, visualizamos fontes interessantes, que podemos destacar em algumas falas:
“Quando vamos (no laboratório de informática), nem todos fazem o necessário. Entram no “facebook”, ficam jogando, e não aproveitam”. (Fala de um grupo de alunos do 1º ano do Ensino Médio).
“Alguns professores utilizam estes recursos com sabedoria, porém, outros professores utilizam estes recursos com inexperiência” (Fala de um grupo do 7º ano do Ensino Fundamental).
“Acho que nós estamos meio dependentes das redes sociais como: twitter, facebook, instagram, whatsapp, entre outros”. (Fala de aluna do 1º ano).
“Eles (os professores) podiam levar nós mais vezes para o laboratório de informática e para o auditório, trazer mais tecnologias para a sala”. (Depoimento de alunos do 6º ano do Ensino Fundamental).
“Temos muitos laboratórios, mas quase nunca são usados. Fazer novos laboratórios de física, matemática, ciências/biologia pra termos! Por que quase não vamos lá?”. (Fala de educandos do 8º ano do Ensino Fundamental).
“Temos acesso à internet, porém, precisaria ser mais ágil para a demanda da nossa escola”. (Depoimento de educandos do 9º ano do Ensino Fundamental).
“Em minha casa não tem internet, meus pais não deixam usar internet”. (Fala de um educando do 6º ano do Ensino Fundamental).
            Outro dado relevante que constatamos, é que, a cada 05 (cinco) alunos ouvidos 01 (um) não possui acesso à internet fora da escola. Esse número para nossa unidade escolar é bastante pertinente. Contando que a Escola Alfredo Zimmermann têm aproximadamente 1100 alunos matriculados, isso significa que 220 alunos ou 20%, para efetivamente, estarem inseridos e participantes da cultura digital, em específico no contato com a rede, internet, ainda dependem da escola.

3. RECURSOS QUE A ESCOLA POSSUI

            A escola Alfredo Zimmermann possui diversos recursos tecnológicos em condições de utilização: 01 laboratório de informática com 36 computadores, 01 laboratório de matemática com 12 computadores, 01 laboratório de física com internet, 01 laboratório de biologia, química e ciências com internet, 01 auditório com data show fixo, 02 data show móveis, 02 computadores na sala dos professores com internet, 06 tablets para professores, 01 máquina fotográfica digital e 02 microfones com caixa de som.
            Fazendo o levantamento dos recursos de TDIC que a escola possui, observamos que a unidade já possui boas possibilidades de recursos, porém, alguns têm potencial para serem melhorados, em relação, ao uso e a qualidade dos mesmos.
            Alguns dos recursos que podem ser melhorados, em relação ao uso, são os laboratórios. Em potencial a inclusão no planejamento anual e curricular por parte dos professores em suas disciplinas. Melhoria do sinal de internet através da implantação de cabos de fibra óptica, já solicitado em ofício, na data de 02 de setembro de 2014, ao governo do estado, pelo professor e vereador Lourival Charles Longhi.

5. CONSIDERAÇÕES

            Com base nos dados das pesquisas já realizadas, numa análise do contexto, onde as tecnologias da informação e comunicação estão no dia a dia dos indivíduos mais presentes e, com grande influencia em suas vidas, é impossível pensar no presente e no futuro da educação desapegada das TDIC.
            Diante dos depoimentos dos educandos e com as constantes transformações do meio, o educador deve acompanhá-las em prol de uma educação de maior qualidade. Esta não é uma tarefa fácil, o meio hoje se transforma muito mais rápido do que nós conseguimos acompanhar. Por isso, a ideia de educador, deve ser transformada de detentor de conhecimento para mediador, instigador.
            Pudemos também perceber, que todos concordam, a propósito e necessário, da capacitação dos profissionais da educação para o uso correto e pleno dos recursos tecnológicos. Pois existem várias gerações inseridas neste ambiente e com habilidades muito diferenciadas, sendo que, a grande parte dos educadores, dentro do possível, procura utilizar os recursos que já estão disponíveis na escola, mas que na fala dos educandos, nem sempre são bem aproveitados.
            Embora haja pontos positivos a destacar da estrutura da escola, como o de se ter uma boa capacidade de computadores, em funcionamento, para atendermos nossos alunos nos laboratórios diversos, ainda existem aspectos a melhorar. Como a velocidade da internet, que quando muitos alunos acessam a rede ao mesmo tempo, ela fica muito lenta ou até mesmo cai.
            Estas análises devem ser continuadas, pois através delas possibilitamos a visão crítica do presente e podemos interferir em perspectiva de um futuro próximo, com  novas possibilidades e propostas, para a construção do conhecimento e atualização dos processos de ensino.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

PROFESSORES X ALUNOS

DESCONTRAÇÃO E ALEGRIA

Professores e alunos se reuniram na sexta-feira do dia 17 para uma brincadeira divertida.

PROFESSORES X ALUNOS









quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Homenagem Cívica do Mês de Setembro

No mês de setembro a homenagem cívica foi apresentada pelas turmas 7º Ano 01 e 2º 03 organizada pelos professores Valquíria das Graças de Souza, Ana Caroline Meneghini, Nilvia Rejane Gonçalves e Eduardo Zanardi.
A apresentação do matutino iniciou com o Hino Nacional, que é símbolo da nossa Pátria, em comemoração ao Dia da Independência do Brasil.

Dia 21  de setembro comemorou-se o Dia da Árvore e em homenagem os alunos efetuaram o plantio de uma muda simbolizando o reflorestamento, ao som de Tocando em Frente do cantor Almir Sater.

 Em comemoração ao Início da Primavera os alunos trouxeram poesias e redações.


No turno vespertino a homenagem também iniciou homenageando a Independência do Brasil com os alunos cantando o Hino Nacional.

Após o hino os alunos Camila e Henrique do 2º 03 tocaram a cantaram a música "Onze Vidas" homenageando seus Pais pela passagem do Dia dos Pais em Agosto.


O grupo de alunos do 2º ano 03 juntamente com a Professora Nílvia encenaram um teatro com o tema: "Pais Maus" onde os alunos exclamaram a importância de uma boa educação na vida de jovens e adolescentes.



segunda-feira, 6 de outubro de 2014

GUARAMIRIM EM IMAGENS - Retratos do nosso cotidiano


Trabalho realizado com todo o Ensino Médio pelo professor Eduardo Zanardi.


"Guaramirim
Município progressista e imponente
Em teu solo cresce fértil a semente
Catarinense, no extremo norte situado
Por teu povo tu és sempre amado."

















 



segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Desfile Cívico - 28 de Agosto de 2014

Nossa escola participou do Desfile Cívico juntamente com as outras instituições em comemoração aos 65 anos de Emancipação do município de Guaramirim. 
O Desfile foi realizado na Rua 28 de Agosto, com percurso de aproximadamente 400 metros e contou com a participação de escolas municipais e estaduais, Centros de Educação Infantil, maquinário agrícola, Clubes de Idosos, Projetos Sociais e Culturais, Escolinhas Esportivas, Clubes e Associações, entre outros. 
















 


Pesquisas.

Carregando...

Corrida de Sapinhos.

Era uma vez uma corrida de sapinhos. Eles tinham que subir uma grande torre e, atrás havia uma multidão, muita gente que vibrava com eles. Começou a competição. A multidão dizia: - Não vão conseguir, não vão conseguir!
Os sapinhos iam desistindo um a um, menos um deles que continuava subindo.
E a multidão continuava a aclamar: - Vocês não vão conseguir, vocês não vão conseguir. E os sapinhos iam desistindo, menos um, que subia tranquilo, sem esforços. Ao final da competição, todos os sapinhos desistiram, menos aquele.
Todos queriam saber o que aconteceu, e quando foram perguntar ao sapinho como ele conseguiu chegar até o fim, descobriram que ele era SURDO.